Tenho pensado sobre o papel da fotografia em nossa vida, hoje tão digital e efêmera. Quase como se “passado” e “futuro” estivessem engolindo o “presente” como um buraco negro, que suga tudo para dentro si.
Fotografia tem se confundido com “posts”.
Amor tem se confundido com “like”.
E nossas memórias, estão ficando apenas nas “nuvens”… não estou dizendo que devemos ser avessos ao que é digital e repelir a tecnologia que pode nos ajudar.. não mesmo, eu sou apaixonado por tecnologia… só estou dizendo que, existe algo a mais; tenho buscado traduzir o “presente” das pessoas em imagens, que poderão servir para nos levar a lugares e momentos que foram importantes à nós.
Por mais tecnológico e “fast-food” que as coisas estejam, precisamos dedicar nosso tempo para aquilo que apreciamos, e consequentemente isso construirá em nós boas memórias e, essas, podem ser replicadas para que possamos voltar no tempo e sempre nos entregar novamente aqueles sentidos que marcaram aquele momento.

pessoais2.jpg